Uma parceria entre a Secretaria da Assistência Social e as Óticas Diniz, vai possibilitar as crianças que moram na Casa de Acolhimento o direito de consultas de vista gratuita. Caso haja a necessidade do uso do aparelho ocular, a empresa fará a doação.

A Casa de Acolhimento Frei Lucas Dolle representa para a Secretaria da Assistência Social o cuidado com as crianças em situação de vulnerabilidade no Município de Canindé.

Atualmente 10 crianças estão abrigadas numa faixa etária de 02 a 13 anos. São crianças que os pais deixaram de cuidar e foram acolhidas pelo Município por uma determinação da Justiça.

‘’Aqui elas podem retornar para as famílias com o acompanhamento da Assistente Social, do psicólogo ou direto para adoção, isso tudo com o acompanhamento do juiz da Infância e da Juventude Dr. Antônio Josimar Almeida Alves’’, explica a guardiã da casa Alexandra Santana.

Atualmente Canindé é referência no Estado do Ceará no acolhimento de crianças em situação vulnerável. O local dispõe de espaço climatizado com seis cuidadoras, uma cozinheira, assistente social e psicóloga.

‘’. As famílias interessadas na adoção, precisam se inscrever no Cadastro Nacional de Adoção – CNA. Na cidade a inscrição é feita na Secretaria da 1ª Vara no Fórum Gerôncio Brigido com o diretor Evandro Pinheiro.

‘’. Nosso projeto se tornou referência no Ceará pelo carinho e respeito que nós temos com as crianças. Todas são bem cuidadas e trabalhamos em regime de plantão, a alimentação é de uma qualidade inigualável’’, ressalta o Secretário da Assistência Social Márcio Sousa, considerado um dos melhores Secretários da Assistência Social do Estado do Ceará.

‘’O Sistema Único de Assistência Social – SUAS estabelece, nos Serviços de Proteção Social Especial, a segurança às populações em situação de risco pessoal e social. 

O acolhimento é um serviço de alta complexidade de caráter transitório, onde as pessoas – vítimas de violência e com direitos violados ou ameaçados – são acolhidas com atendimento integral. Direitos são violados ou ameaçados nos casos de abandono, maus tratos, negligência, quebram ou suspensão momentânea do vínculo familiar e comunitário. 

O objetivo é proporcionar proteção integral aos indivíduos em situação de risco, assegurar seus direitos, restabelecer vínculos e referências familiares e comunitários, e promover a inclusão social.

No Município, o acolhimento está estruturado para atendimento a:

>Crianças e adolescentes com medida de proteção, cujas famílias se encontrem temporariamente impossibilitada de cumprir sua função de cuidado e proteção. ‘’O objetivo da casa é oportunizar as crianças e adolescentes que necessitem do espaço protetivo a vivência de um modelo de relações que possibilite o resgate da autoestima, hábitos e atitudes de autonomia e de interação social com as pessoas da comunidade, e a construção de um projeto de vida’’, ressalta a Prefeita Rozário Ximenes.

’’. Nosso trabalho busca apoiá-los, fortalece-los e emancipa-los, assegurando-lhes o respeito e participação na sociedade, utilizando-se das áreas, educacional, saúde, social, lazer e jurídico, além·.

De preservar vínculos com a família de origem, salvo determinação judicial em contrário, desenvolver com as adolescentes condições para a independência e o autocuidado’’, finalizou a Prefeita.

As primeiras consultas acontecem neste sábado, a partir das 10h na sede da ótica.  

Fotos e texto de Antônio Carlos Alves

Coordenador de Redação

Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Canindé