• Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Rss
  • Fale conosco
10/04/2017
Campanha para limpar quintais é desenvolvida pela secretaria de saúde de Canindé
Por: Administrador

Os bons exemplos de quem mantém o quintal limpo e contribui no combate a doenças, pode virar modelo no combate às doenças endêmicas no Município de Canindé. O acúmulo de lixo pode causar doenças e ainda punição para quem descumpre as regras no combate ao mosquito. A maioria dos moradores faz a limpeza do quintal diariamente e contribuem para evitar o risco de doenças provocadas por mosquitos, como a dengue e a febre chicungunya, transmitidas pelo aedes aegypti, a leishmaniose, transmitida pelo mosquito flebótomo. Pelos bairros de Canindé, é fácil encontrar exemplos de quem faz tudo direito, mantém o quintal limpo e contribui para que a cidade fique mais bonita e não corra riscos de epidemia.


O trabalho é simples: o lixo produzido deve se ensacado e deposita na lixeira para ser recolhido pelo sistema de coleta de lixo que é feito na cidade.  Para a aposentada Rosinha Trindade, 68 anos, cuidar do quintal é uma das tarefas diárias. “Todos os dias junto o lixo coloco num saco e à noite é recolhido. Se a gente fizer os serviços diariamente o lixo não acumula, e fica fácil de ser levado. Aqui em casa faço a limpeza com frequência porque tem árvores”, disse a moradora do Bairro da Bela Vista.


De acordo com a estudante Diana Costa, 25 anos, moradora do Conjunto Habitacional Milton Monteiro, todo cidadão deve manter o quintal limpo e bem conservado. “Muitas pessoas não limpam o quintal e esta má conservação pode causar doenças graves”, comentou.


A aposentada Maria dos Anjos, 73 anos, moradora do Bairro das Campinas, ressalta que cada morador deve cuidar do seu quintal e manter sempre limpo. “Para quem faz a limpeza diariamente é mais prático e não acumulam resíduos. Eu varro o lixo e já coloco no saco para ser recolhido pelo caminhão da coleta. Pena que muita gente não faz o mesmo ai acaba acumulando e fica mais complicado para fazer a limpeza”, afirma.


Altair Rocha, aposentado, 74 anos, tem o hábito de todos os dias fazer a limpeza do quintal. “Eu tiro as folhas e os resíduos dos cachorros. Sei que as fezes do animal podem causar doenças então, já tenho esta precaução. Faço este tipo de conservação do quintal sem problemas. Junto todo o lixo coloca num saco plástico e o caminhão de lixo leva embora. Quando acontece o acúmulo fica mais difícil de limpar”, comenta o morador da Bela Vista.


O comerciante João Roberto, 59 anos de João, morador da Rua General Sampaio além de manter o quintal limpo utiliza os 70 m² para plantar pepino, mamão, cana-de-açucar, abóbora e acerola. “A gente planta cuida mais do quintal, porque onde tem plantas tem que ficar bem limpo. Mantenho sempre meu quintal limpo pena que as outras pessoas não fazem o mesmo e o acumulo de lixo acaba causando sérias doenças”.


Para o coordenador de endemias da Secretaria de Saúde de Canindé Gustavo Justa, as pessoas que mantêm o quintal limpo são um exemplo a ser seguido. “O acúmulo de lixo favorece a criação do mosquito dengue, o aedes aegypti. Se todos os moradores fizessem esse trabalho de limpeza do quintal, muitas doenças seriam evitadas. O lixo deve ser recolhido, embalado e colocado para a coleta do lixo que é feita diariamente na Cidade”, frisou.


Fotos e texto de Antônio Carlos Alves











Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos.