Em menos de um mês após a inauguração da Escola de Ensino Médio Filhos da Luta Patativa do Assaré, no assentamento de Santana de Cal, em Canindé, o Governo do Ceará entregou mais uma unidade de ensino na cidade nesta quinta-feira (16). A Escola Estadual de Educação Profissional (EEEP) José Vidal Alves, instalada na sede do município, possui capacidade para atender até 540 matriculados – assim como a “Escola do Campo”, como é conhecida a unidade de Santana de Cal.   Antes de descerrar a placa do novo espaço educacional, o governador Camilo Santana emocionou-se ao receber das mãos de Iná Marin, estudante da unidade, a imagem de São Francisco, padroeiro do município, além de uma tela do artista plástico, cantor e compositor canindeense Manuel Messias (in memorian). “Tudo o que fazemos é em benefício do povo de Canindé. E esta escola, que não deixa a desejar a qualquer outra particular do País, tem de melhor são os alunos e professores”, sensibilizou-se. Além da inauguração do prédio, o chefe do Executivo assinou Ordem de Serviço para a construção de uma Areninha na cidade. Com investimento da ordem de R$ 1,6 milhão, a previsão é de que o equipamento esportivo seja entregue até abril.

Escola é destaque

O secretário da Educação, Idilvan Alencar, parabenizou todo o esforço desempenhado por professores e alunos na escola. O titular da Seduc disse, ainda, que a unidade garantiu bons resultados na última avaliação do Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica do Ceará (Spaece), alcançando o 2º melhor índice do Estado. “A escola já com uma história bonita. Uma escola que aprovou, ainda, 77% dos alunos no Ensino Superior e que está entre as 10 melhores no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)”, acrescentou. Também presente na solenidade, a prefeita de Canindé, Maria do Rozário Ximenes, reforçou o compromisso que o município tem com o Governo do Ceará. “O município é parceiro da escola e do Estado, não só em educação, como em todas as outras áreas”, destacou. A prefeita também agradeceu por outras obras estaduais que estão em andamento, como as da Policlínica, as de uma delegacia, as de urbanização do corredor religioso da cidade e as da base do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. Esta última obra foi visitada pelo governador após a cerimônia de inauguração da escola.

Equipamentos

A nova unidade, que carrega o nome de um professor da região reconhecido por seu trabalho na educação e por ajudar a fundar, em 1967, o Colégio Regional São Francisco, tem investimento da ordem de R$ 12,6 milhões. Os recursos são estaduais e federais, e foram direcionados para a construção e para a compra de equipamentos e mobiliário. O prédio soma 12 salas de aula, auditório, biblioteca, blocos pedagógico e administrativo; e oferta cursos técnicos em Administração, Agropecuária, Comércio,Enfermagem, Finanças, Informática e Rede de Computadores, além de laboratórios específicos para as disciplinas técnicas. A escola dispõe também de Línguas, Informática, Ciências (Física, Química e Biologia) e Matemática.

Iná, que integra o curso técnico em Administração, também enfatiza que não trocaria o ensino público pelo particular. “Eu não trocaria esta escola aqui por nenhuma particular; aqui é como se fosse minha segunda casa. Os professores daqui têm qualidade , a gestão também”, analisou. A diretora Tailana Queiroz vai além. Para a gestora, não é somente a nova estrutura física que dá novos rumos para o ensino na unidade. “A qualidade é percebida tanto em termos de infraestrutura como pedagogicamente, vislumbrando o sucesso do estudante no Ensino Médio, com a perspectiva do ingresso (dos alunos) no mercado de trabalho e na universidade”, disse. E o sucesso, exemplifica a diretora, pode ser percebido na história de Jardel Sousa, de 22 anos. Ex-aluno da EEEP José Vidal Alves, Jardel hoje é professor de Informática e Rede de Computadores na unidade. Vindo de Caiçara, distrito distante 37 quilômetros de Canindé, o técnico narra seu percurso até a docência. “É gratificante demais (ser professor), principalmente porque eu tive um Ensino Fundamental com as condições mais adversas. Vim do interior, de escola pública, mas sempre tive essa perspectiva de ensinar, de dar aula”, dividiu. Segundo reconhece Jardel, hoje ele tem acesso aos “dois lados da moeda, os dois processos, como aluno e professor”. “Acompanhei a evolução dessa escola. Uma evolução que ninguém imaginava que teria. É incrível, por exemplo, a gente entrar na sala de aula e ter um aluno por computador”, contrastou. E esse crescimento o possibilita a traçar um caminho mais confortável para os alunos e para ele, sem deixar que o trajeto seja desafiador para todos. “O ensino tem de ser problematizador, que possibilite você a ser desafiado a todo momento. E você acaba se desenvolvendo cada vez mais”, ensinou.

Saiba mais

A escola faz parte da Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação (Crede) 7, sediada em Canindé. A rede estadual na região soma 18 escolas, sendo dez de Ensino Médio Parcial, duas de Ensino Médio Integral, uma Escola de Educação do Campo, três de Educação Profissional, uma de Ensino Fundamental Indígena e um Centro de Educação de Jovens e Adultos (Ceja). A obra da nova unidade foi supervisionada pelo Departamento de Arquitetura e Engenharia (DAE), órgão vinculado à Secretaria da Infraestrutura (Seinfra).   Fonte: Governo do Ceará