As chuvas estão chegando, e com elas, a tendência é aumentar o número de insetos, notadamente o mosquito Aedes Aegypti, transmissor de várias doenças, inclusive a dengue.
Por isso, o setor de endemias da prefeitura de Canindé intensifica os trabalhos visando conter a proliferação do mosquito em todos os bairros.

Nessa luta constante, a novidade este ano é o uso de um novo produto químico, desenvolvido por uma empresa multinacional de largo conceito no ramo.


Conforme o coordenador do núcleo de endemias, Gustavo Justa, o novo larvicida, em forma de pastilha (comprimido), é aplicado no reservatório de água e seu efeito é imediato, exterminando as larvas do mosquito. “Cada pastilha trata de 200 litros de água. Assim que é colocada a larva no reservatório, o efeito é imediato, e além disso tem a ação residual protegendo o reservatório por até 60 dias”, explica Justa.


Até o momento, em pelo menos 15% das residências da sede do município, segundo ele, já foi aplicado o produto, com resultado satisfatórios.
Gustavo Justa informa ainda que Canindé foi um dos quatro municípios do Ceará escolhidos para uso do novo produto químico, por meio de parceria do núcleo de endemias do município com o Núcleo de Vetores da Secretaria de Saúde do Estado.


Além de Canindé, apenas Quixeramobim, Catarina e Sao Luiz do Curu, receberam esse insumo.