Canindé

Em 1817 Canindé se tornou um distrito ainda com o antigo nome São Francisco das Chagas de Canindé. Em 1846 São Francisco das Chagas de Canindé tornou-se uma vila, sendo desmembrado uma parte de Fortaleza e outra deQuixeramobim.

Em 1911, o primeiro distrito: Caridade. Em 1914 São Francisco das Chagas de Canindé foi elevado à categoria de cidade com o nome Canindé, e no mesmo ano são criados 3 distritos: CaiçarinhaJatobá e São Gonçalo, mas Caridade foi rebaixada para povoado.

Em 1918 é criado o distrito de Santana e em 1931 mais 2 distritos: Belém do Machado e Campos Belos. Em 1933 mais distritos: Campos, Caridade (foi elevada novamente a distrito) e General Sampaio.

Em 1935 o distrito Campos mudou o nome para Ipueiras dos Targinos. Em 1936 Belém do Machado muda o nome para Belém. Em 1938 o distrito Belém foi anexado ao município de Quixeramobim, e o distrito Santana mudou o nome para Saldanha, e Ipueiras dos Targinos reduziu o nome para Targinos. Em 1943 o distrito Campos Belos mudou o nome para Ubiraçu, e Saldanha mudou o nome para Paramoti.

Em 1950 é criado o distrito Inhuporanga. Em 1951 é criado o distrito de Bonito. Em 1953 é criado o distrito de Esperança. Em 1957 Paramoti se emancipa de Canindé. Em 1958 Caridade se emancipa de Canindé e anexa o distrito Inhuporanga. Em 1964 são criados os distritos de Ipueiras dos Gomes e Monte Alegre. Em 1992 são criados os distritos de Capitão Pedro Sampaio e Iguaçu. Em 2005 Salitre se torna distrito de Canindé figurando no lugar de Ubiraçu.

História

A região das nascentes as margens do rio Curu e seus afluentes, bem como os afluentes do rio Choró, era habitada por índios de origem TapuiaJenipapos-canindésKanyndés.[8] A partir do século XVII, os portugueses começaram a ocupar estas terras, via o sistema de sesmarias, para a criação de gado e a lavoura no ciclo econômico de carne de sol e charque.

Em 1775, o sargento-mor português Francisco Xavier de Medeiros, estabeleceu-se às margens do rio Canindé e, logo depois, iniciou a construção de uma capela em honra a São Francisco das Chagas, que é o marco histórico e religioso de Canindé. A construção do templo atual foi encarregada ao arquiteto italiano Antonio Mazzini.

Destacam-se também, os magníficos afrescos do pintor, também italiano, George Kau.

Esta capela ficou pronta em 1796, depois de disputas jurídicas e paralisações devido a Seca dos três setes (1777) e também a seca de 1793. A primeira imagem de São Francisco, que veio de Portugal, é mais conhecida como São Francisquinho.

Em 1818, o povoado de Canindé havia sido elevado à categoria de vila, quando também foi demarcado seu território às margens do rio que nomeou o lugar. Sua Fundação foi no dia 29 de julho de 1846.